Por Everlando Mathias
03/06/2019 - 14:55:43 - atualizado em 05/06/2019 às 15:55:04

Frente parlamentar da Assembleia Legislativa vira referência na Virada Feminina

17

São Paulo (SP) - Para incentivar e fortalecer o protagonismo feminino no Brasil, mulheres de várias profissões estiveram reunidas no domingo (02/6/2019), na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), na terceira edição da Virada Feminina e debateram o papel, os desafios e as conquistas da mulher em grupos de trabalho.

O Estado do Amapá foi representado pelas deputadas que compõem a Frente Parlamentar pela Prevenção da Violência contra a Mulher e Redução do Feminicídio, da Assembleia Legislativa. As parlamentares participaram do grupo de trabalho, que discutiu histórias de superação: Eles por Elas; Basta de Feminicidio e Elas Legislam, dentro do tema: Enfrentamento à Violência. 

A participação das deputadas Cristina Almeida (PSB), Edna Auzier (PSD), Aldilene Souza (PPL), Telma Nery (PSDB) e Alliny Serrão (DEM), foi bastante elogiada no evento. 

Para a deputada Cristina Almeida, coordenadora da Frente, foi uma oportunidade para troca de experiência diferenciadas para trabalhar a ressocialização do agressor. "É importante trabalhar o homem que pratica a violência doméstica", ressaltou. 

18De acordo com a deputada Edna Auzier, vice-coordenadora, esses debates de políticas públicas voltadas ao combate do feminicidio, traduz em redução no número de casos no Brasil e no Amapá. "Ouvimos várias mulheres que tem experiência na área e vamos colocar em prática na frente parlamentar e ajudar o Amapá", destacou a deputada, elogiando o apoio recebido da presidência da Casa. 

A Promotora de Justiça, coordenadora do Núcleo de Combate à Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher da Região da Grande São Paulo II e Diretora da Mulher da Associação Paulista do MinistérioPúblico, Gabriela Mansur, destacou a participação da bancada feminina do Amapá. "Isso demostra que a questão da violência contra a mulher tem que ser tratada nacionalmente com a participação de todos os estados e apoio do Congresso Nacional", enalteceu a promotora, citando que hoje 60% dos processos que tramitam na justiça criminal brasileira são de violência contra a mulher. "Não podemos nos silenciar", orientou, parabenizando o trabalho desenvolvido pelas parlamentares amapaense.
 
Idealizadora da Virada Feminina e residente da Liga das Mulheres Eleitoras do Brasil (Libra), Marta Livia Suplicy, classificou como extremamente surpreendente e positiva a participação do Amapá. "Parabenizo essas mulheres pela visão séria e pontual em relação às pautas feminina. Dificilmente vimos uma bancada tão engajada com tanta responsabilidade em relação ao tema feminino", elogiou. 

Fotos: Everlando Mathias

Facebook Twitter Google+ Email Addthis
DEPUTADOS