Por Everlando Mathias
03/06/2019 - 16:07:32 - atualizado em 05/06/2019 às 15:54:38

Amapá se candidata a sediar edição da Virada Feminina

20

São Paulo (SP) - As deputada Cristina Almeida (PSB) e Aldilene Sousa (PPL), fizeram parte da mesa que conduziu os debates sobre o tema: Elas Legislam, um dos 150 painéis de discussão da Virada Feminina, realizada no domingo (02/6/2019), na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Na ocasião, Cristina Almeida propôs a realização de uma edição do evento em Macapá. A ideia foi acatada pela organização do virada.

Para a Promotora de Justiça, coordenadora do Núcleo de Combate à Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher da Região da Grande São Paulo II e Diretora da Mulher da Associação Paulista do Ministério Público, Gabriela Mansur, disse ser uma honra o Amapá sediar uma edição da Virada.

"Esse é nosso objetivo, que este evento seja levado para todo Brasil. É um projeto que nasceu bem pequeno, da idéia de três mulheres numa mesa de padaria, hoje somos mais de 20 mil mulheres nessa virada. Estou aguardando a data para ir ao Amapá abrir essa virada no Estado", destacou a Gabriela Mansur.

A idealizadora da Virada Feminina e presidente da Liga das Mulheres Eleitoras do Brasil (Libra), Marta Livia Suplicy, também lançou apoio a proposta da bancada do Amapá. "Vamos levar esse network feminino e fazer do Amapá um grande laboratório de ações e resultados positivos para as mulheres", ressaltou.

Cristiane Britto, secretária Nacional de Políticas para Mulheres do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, também abraçou a idéia. "Precisamos ouvir os movimentos e a sociedade civil para a gente mudar a realidade das mulheres brasileiras, principalmente com relação ao enfrentamento da violência contra a mulher", disse ela, ao participar do evento, em São Paulo.

Na solenidade de abertura, o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, disse acreditar no potencial da mulher nesse país. "Creio que o papel da mulher, cada vez mais, tem de aumentar no meio político, empresarial e na vida do país. Isso está acontecendo, mas longe de estar em seu pleno potencial. A mulher tem muito mais potencial de participar e ajudar o país", disse Paulo Skaf, ao falar sobre a importância do evento. "Assim como queremos maior participação da mulher na vida política do país, é muito importante também a participação da mulher na economia brasileira", complementou.

Fotos: Everlando Mathias

Facebook Twitter Google+ Email Addthis
DEPUTADOS