Por Everlando Mathias
11/03/2020 - 16:33:30 - atualizado em 16/03/2020 às 18:08:31

CRE consegue autorização da Marinha do Brasil para barco francês coletar lixo no rio Oiapoque

01

O projeto é da prefeitura de Saint-George, município da Guiana Francesa, e possibilita o uso da embarcação L?oyapockaise para coletar resíduo sólido no Rio Oiapoque. A administração francesa quer fazer coleta em ambas às margens. Para que o serviço aconteça no lado brasileiro é preciso autorização da Marinha, que avaliou as possibilidades.

Na reunião realizada nesta quarta-feira (11/3/2020), no plenário Deputado Dalto Martins, da Assembleia Legislativa do Amapá, a Comissão de Relações Exteriores e Defesa do Estado (CRE), presidida pela deputada Cristina Almeida (PSB), tendo como membros os deputados Jory Oeiras (DC), Paulinho Ramos (PL) e Paulo Lemos (PSOL), recebeu resposta positiva do Marinha do Brasil, por meio de Ofício do comando do 4º Distrito Naval, em Belém do Pará, que autorizou a Capitania dos Portos e a Agência da Capitania dos Portos no município de Oiapoque (AP), a participarem da reunião dos órgãos envolvidos para tratar da autorização da embarcação francesa L?Oyapockise para operar na coleta de lixo em aguas brasileiras, cabendo a Marinho do Brasil realizar a segurança da operação para retirada do lixo no rio Oiapoque.

As tratativas intermediada pela CRE, tiveram início em janeiro deste ano, durante o encontro dos membros da comissão deputada Cristina Almeida, Telma Gurgel (PRP) e Paulo Ramos com o capitão de fragata Cézar da Silva, ex-comandante da Capitania dos Portos do Amapá, para apresentar a proposta.

Os deputados Cristina Almeida (PSB), Paulo Ramos (PR) e Telma Gurgel (PRP). O comandante declarou que há normas da Marinha para cada situação e que o caso é um "novo desafio".

Os parlamentares afirmaram que o projeto pode trazer diversos benefícios para a preservação do meio ambiente das duas cidades, Oiapoque, que fica a 590 quilômetros de Macapá, e Saint-George, mas para isso é necessária a contrapartida brasileira.

O projeto nascido em 2017 é 80% financiado pelo governo francês e pode funcionar duas vezes por semana, coletando lixo e conscientizando moradores quanto a destinar os resíduos ao local adequado. Os serviços do barco podem se estender por 80 quilômetros do Rio Oiapoque.

Fotos: Divulgação

Facebook Twitter Google+ Email Addthis
DEPUTADOS