Deputados conhecem trabalho de mineradora que atua no Pará e levam experiência ao setor mineral do Amapá - Assembleia Legislativa do Amapá

10/11/2017 - 22:05:03

Deputados conhecem trabalho de mineradora que atua no Pará e levam experiência ao setor mineral do Amapá

04

Com a finalidade de conhecer de perto como funciona o setor mineral no Pará, os deputados estaduais Fabrício Furlan (SD), presidente da Comissão de Administração Pública (CAP); e Telma Gurgel (PSL), membro da CAP, estiveram no escritório da empresa Hydro, que atua no estado paraense há mais de 20 anos. A agenda foi definida na primeira sessão conjunta da CAP e da Comissão de Indústria, Comércio e Minas e Energia (CIC) da Assembleia Legislativa do Amapá (Alap).

Os parlamentares colhem subsídios para as comissões e, diante disso, situarão as informações na realidade do setor mineral do estado do Amapá. Os deputados, juntamente com os técnicos da CAP e CIC, participaram de uma apresentação sobre a empresa, ministrada pelos colaboradores da Hydro Grégoire Giroud (gerente de Relações Governamentais), José Haroldo Paula (gerente de Responsabilidade Social) e Milene Maués (especialista de Responsabilidade Social).

09Fabrício Furlan ficou admirado com o potencial da mineradora. O parlamentar reforçou o que a deputada Telma disse antes da apresentação dos representantes da Hydro, que a Icome foi a única empresa que, de fato, deixou um legado para o Amapá, as demais trouxeram um grande caos para o estado. "O Amapá também tem potencial para alavancar o setor mineral, mas, para isso, temos que fortalecer a legislação estadual, que é de nossa competência. Temos que ter o cuidado com as empresas que querem se instalar e explorar o nosso minério. São visitas como esta, para ver de perto experiências positivas, que temos que conhecer e levar ao nosso estado, ao Parlamento, para compartilhar com os nossos pares, que é possível sim dar certo também no nosso Amapá", disse, agradecendo aos técnicos das duas comissões e ao presidente da Alap, deputado Kaká Barbosa (Avante), pelo incentivo que tem dado aos trabalhos das comissões.

02A deputada Telma Gurgel ressaltou o problema que o Amapá vem enfrentando no setor mineral. De acordo com a parlamentar, o estado não avançou, não houve o desenvolvimento esperado. ?E é por meio da Assembleia Legislativa que fazemos as condicionantes, as leis para reger essas empresas e a extração mineral. O Pará tem casos de sucessos, de empresas que estão há muito tempo e que dão retorno ao estado, ao povo que vive aqui. Os poderes Executivo e Legislativo devem ter um grande cuidado para quando receberem as empresas no estado terem o conhecimento geral desta, para depois permitir o trabalho dela no território?, relatou a parlamentar, que disse sobre a satisfação de visitar a Hydro, uma das maiores empresas de alumínio do mundo e que em dezembro de 2018 completará 112 anos de fundação.

06O deputado Fabrício Furlan disse que levará aos demais parlamentares das duas comissões a proposta de visitar, no início do próximo ano, as instalações da mineradora nos municípios paraenses Paragominas e Barcarena, para ver de perto como funciona o processo de extração de bauxita, além do trabalho social desenvolvido pela empresa.

A Hydro

03É uma empresa mundial de minério que existe há 111 anos. No Pará, ela atua desde 1995. A Hydro Alunorte (Alumina do Norte do Brasil S.A.) é a maior refinaria de alumina do mundo, tendo 1.600 empregados próprios e cerca de 800 contratados. Boa parte da produção de alumina da Hydro Alunorte é destinada a fábricas de fundição em diferentes partes do mundo, inclusive fábricas de alumínio da própria da Hydro.

Uma das fábricas que recebe a alumina da Hydro Alunorte é a empresa vizinha Albras, a segunda maior fábrica de alumínio do Brasil, com 1.200 empregados próprios e mais de 400 contratados. A Albras é uma empresa conjunta, em que a Hydro detém 51 % de suas ações e a empresa NAAC (Nippon Amazon Aluminium Company) detém as ações restantes.

10Já a mina Hydro Paragominas tem uma capacidade de lavra de aproximadamente 10 milhões de toneladas métricas anuais. As atividades de lavra em Paragominas começaram em 2007 e, hoje, a empresa emprega cerca de 1.300 empregados próprios e 350 contratados. (Fonte: www.hydro.com).

AGÊNCIA DE NOTÍCIAS - Alap
Texto: David Diogo
Fotos: Gerson Barbosa
Portal: al.ap.gov.br
Blogger: casadeleis.blogspot.com
Facebook: Assembleia Legislativa do Amapá
Instagram: assembleia_noticias
TV Assembleia: 57.2
Rádio Assembleia: 93.9 FM

Facebook Twitter Google+ Email Addthis
DEPUTADOS